recuperação de lotes de produtos

Recuperação de lotes de produtos, manutenção da qualidade e redução das perdas

Alternativas para o gerenciamento da recuperação de lotes de produtos

Um dos maiores problemas e desafios das empresas varejistas é a devida prática da recuperação de lotes de seus produtos. Afinal, uma quantidade significativa do estoque sofre avarias na sua embalagem durante os diversos processos. Tais como no transporte, no armazenamento, na estocagem nas trocas indevidas efetuadas pelo pessoal de front-end. Além da exposição nas vitrines. Há também perdas e avarias acentuadas nos processos de exposição no ponto de vendas.

Estas ocorrências dificultam ou impedem a venda dos produtos na condição de novos, levando-os a serem vendidos como recuperados, ou colocados em vendas promocionais com preços muito reduzidos. Eles podem ainda ir a leilões, onde seus lotes de produtos são dispensados a preços nada interessantes.

Um dos maiores desafios do segmento é conseguir tratar os produtos originados de retorno e devolução. Antes que eles se tornem um problema que afetará indicadores de estoque e o fluxo de caixa da empresa. É comum que as empresas só busquem uma alternativa após anos de itens devolvidos e armazenados em alguma área do estoque. Nesse momento é necessário se fazer o cálculo do quanto de prejuízo se acumulou no transcorrer dos anos.

Muitas vezes o prejuízo por avarias se torna um fato aceito como normal, notadamente pelo desconhecimento do quanto se pode ser aproveitado e recuperado no processo de triagem, inspeção de qualidade e logística reversa.

Inclusive, o Grupo Solutions é reconhecido no mercado por ajudar grandes empresas a tratar esse tipo de estoque e garantir a redução de despesas, recuperação de perdas corporativas e potencialização de suas receitas. Saiba mais em nosso site!

Nesse post, vamos conhecer um pouco mais sobre o processo de administração da recuperação de produtos.

Como se dá a gestão da recuperação de lotes de produtos, segundo o PRM

Para tratar deste tema tão essencial para as empresas, é preciso conhecer o chamado PRM – Product Recovery Management ou Gerenciamento da Recuperação de Produtos.

O objetivo fundamental do PRM é a recuperação do valor dos produtos que sofreram retorno às empresas para serem recuperados. Este processo é parte integrante da denominada logística reversa.

Outra forma de você entender o PRM é vê-lo como um instrumento para o gerenciamento de todos os produtos, componentes, materiais usados e descartados e a sua forma de relacionamento com as empresas que os fabricam ou representam.

Algumas das atividades da gestão de Recuperação de produtos são, em parte, similares àquelas que ocorrem no caso de devoluções internas de itens defeituosos, devido a processos de produção não confiáveis. Eles são levados para um processo de reaproveitamento, evitando-se perdas de matéria-prima.

Você precisa de ajuda na recuperação de lotes em sua empresa? Fale conosco!

Resumo de opções de recuperação de produtos

Opções de PRM Nível de Desmontagem Exigências de Qualidade Produto Resultante
Reparo Produto Restaurar o produto para pleno funcionamento Algumas partes reparadas ou substituídas
Renovação Módulo Inspecionar e atualizar módulos críticos Alguns módulos reparados ou substituídos
Remanufatura Parte Inspecionar todos os módulos/partes e atualizar Módulos/partes usados e novos em novo produto
Canibalização Recuperação Seletiva de partes Depende do uso em outras opções de PRM Algumas partes reutilizadas, outras descartadas ou para reciclagem
Reciclagem Material Depende do uso em remanufatura Materiais utilizados em novos produtos.

(Krikke, 1998, p. 35).

O PRM lida com uma série de questões que passam por diferentes áreas da empresa. Veja algumas delas:

  • Tecnologia: nesta área estão incluídos desenho do produto, tecnologia de recuperação e adaptação de processos primários.
  • Marketing: diz respeito à criação de boas condições de mercado para quem está descartando o produto e para os mercados secundários.
  • Informação: diz respeito à previsão de oferta e demanda, assim como à adaptação dos sistemas de informação nas empresa
  • Organização: distribui as tarefas operacionais aos vários membros, de acordo com sua posição na cadeia de suprimentos e estratégias de negócios.
  • Finanças: inclui o financiamento das atividades da cadeia e a avaliação dos fluxos de retorno.
  • Logística Reversa e Administração de Operações: este é o foco do trabalho e será aprofundado no decorrer.

Como sistematizar práticas e ações para a Recuperação lotes de Produtos

Quando a administração é pensada para a recuperação de lotes de produtos, é possível estabelecer quatro níveis em que os produtos retornados podem ser recuperados. Há o nível de material, o nível das partes, o nível do módulo, e por fim, o nível do produto.

Diferentes empresas utilizam uma ou mais opções de PRM, consequentemente, seu sistema de Logística Reversa deverá ser desenhado de acordo com a(s) opção(es) de PRM utilizada(s). O correto planejamento e organização da Logística Reversa é fundamental para o bom andamento do gerenciamento.

As empresas do varejo têm como desafio a gestão de perdas de produtos que estão nos estoques. Que estão em nível de transporte até o cliente final, ou produtos que são submetidos a trocas e são recebidos de volta sem as mesmas características anteriores, pois, fazem parte do canal reverso e, assim, não estão mais adequados para a venda como novos.

Em grande parte dos casos, os produtos em estoque considerados perdidos, ou com avarias mais sérias têm a possibilidade de serem recuperados para serem recolocados no mercado com preços muito vantajosos.

Terceirizar para recuperar

Mesmo as redes varejistas gigantescas não precisam de um sistema próprio de recuperação de seus estoques. Pois isto a leva provavelmente a atuar fora do seu negócio principal.

O recomendável é que as empresas nestes casos procurem uma organização especializada. Que seja capaz de desenvolver um processo customizado, de custo consideravelmente menor e eficiência comprovada nesta atividade. Como é o caso do Grupo Solutions, que ainda garante a implementação de sistemas integrados para atender essas e outra demandas.

Logística de distribuição

Um dos pontos do processo de distribuição de produtos que merece atenção é o de descarga de mercadorias. Torna-se fundamental o acompanhamento rigoroso e competente do processo de inbound e outbound dos produtos. Objetivando assim o aumento constante da eficiência.

Atenção especial deve ser direcionada a este setor, para reduzir avarias e consequente timing loss, provocado pela necessidade de reposição de produtos.

O pensamento enxuto e a eliminação das perdas

O chamado pensamento enxuto também pode ser visto como um poderoso antídoto no combate às perdas.

Eliminar as perdas é um processo que precisa ser contínuo. Mais do que qualquer ação temporária, ele é um pensamento.

É preciso pensar e agir de forma enxuta. Isto significa especificar o valor, alinhar de forma mais adequada a sequência que cria o valor. Além de realizar as atividades sem paralisações, e de forma crescente atingir a melhor eficácia.

As eliminações das perdas podem ser localizadas através dos chamados princípios enxutos.

Princípios enxutos:

  • Valor: Definido sob a ótica do cliente final e deve atender às suas necessidades.
  • Fluxo de valor: São as ações específicas fundamentais para conduzir um produto pelos fluxos de desenvolvimento, de pedido e de produção.
  • Criar o fluxo: Criação de um fluxo de valor de forma a reduzir as atividades que não agregam valor.
  • Puxar: O cliente puxa um bem ou serviço, evitando a superprodução.
  • Perfeição: uma incessante busca pelo ideal, com o objetivo de se chegar a uma eliminação total dos desperdícios.

Cada um desses princípios é muito importante para se eliminar perdas de lotes de produtos.

A recuperação de lotes dos produtos pode ser definida como um processo em que o item irá retornar às suas especificações originais, por meio de consertos ou substituições de suas peças, componentes ou embalagens. De forma que estes sejam considerados tão bons, em termos de aparência, confiabilidade e desempenho quanto os produtos novos.  

Assim, dependendo da condição do produto, ele pode sofrer desmontagem, limpeza, inspeção, conserto, ou mesmo substituição, remontagem e teste.

Tratando-se de recuperação de perda leves, ou de menor estrago, pode haver demanda apenas da troca da embalagem. A recuperação de lotes em ponto localizado ou em pequenas adequações, faz com que ele volte ao processo de apresentação ao cliente, com muita rapidez. Não sendo necessária sua substituição, o que geraria custos adicionais.

Empresas especializadas podem desenvolver estas atividades e levar fabricantes e distribuidores a terem menores custos. Além de poderem concentrar seus esforços naquilo que mais lhes interessa.

Software

Deixe um comentário