Qualidade total: Como adequar sua empresa aos padrões internacionais

Você sabe o que é qualidade total e porque ela é importante para todas as empresas?

Pensar na qualidade total é essencial para garantir que a empresa continue a crescer.

O mercado externo, assim como os padrões internacionais de qualidade tornam-se cada vez mais importantes para as empresas brasileiras. Eles garantem a segurança e a qualidade dos produtos e serviços, além de possibilitar otimizações nas operações.

Toda a empresa visa o crescimento. E para que ele aconteça de maneira sustentável, é essencial adequar os processos. Empresas que oferecem produtos com qualidade certificável, afinal, aumentará a satisfação de seus clientes, o que representa cada vez mais negócios.

O foco das empresas, atualmente, está frequentemente voltado para o aumento da qualidade. E, por muito tempo, esse termo fazia referência apenas às características técnicas da produção. Com a evolução do mercado, no entanto, a qualidade passou a ser associada também ao nível de satisfação do cliente.

A qualidade total pode ser compreendida como um resultado da melhoria contínua nos níveis operacionais das organizações. A seguir, você entende tudo o que precisa saber sobre a qualidade total! Continue lendo e descubra:

Qualidade total: o que é?

A qualidade total pode ser entendida como uma técnica de administração multidisciplinar. O conceito surgiu no Japão, por volta da década de 60, e engloba um conjunto de Programas, Ferramentas e Métodos que são aplicados no controle do processo de produção das empresas.

O objetivo é obter bens e serviços pelo menor custo e melhor qualidade, e, principalmente, atender as exigências e a satisfação dos clientes.

Princípios da qualidade total

Focada principalmente na satisfação do cliente, a qualidade total possui 8 princípios. Conheça cada um deles:

  1. Palavra final do cliente: o cliente é quem determina o nível de qualidade do produto.
  2. Participação total dos colaboradores: todos os funcionários da empresa devem estar envolvidos e dedicados à melhoria na qualidade dos processos.
  3. Foco no processo: é preciso otimizar e aplicar melhorias constantes nos processos da empresa para aumentar o nível de qualidade do produto.
  4. Sistema integrado: os processos horizontais que integram os sistemas de uma empresa são um dos focos da qualidade total. É importante que a empresa funcione como um único organismo, onde todos devem compreender a visão, a missão e os princípios orientadores, assim como as políticas de qualidade, os objetivos e os processos críticos da organização.
  5. Abordagem estratégica e sistemática: o planejamento estratégico é essencial, e deve trazer o aumento da qualidade como componente central.
  6. Melhoria contínua: os processos deverão ser otimizados de maneira contínua, sempre procurando aumentar a competitividade da empresa e atender às expectativas dos clientes. Da mesma forma, os problemas deverão ser evitados através de medidas preventivas.
  7. Tomada de decisões baseadas em fatos: o acompanhamento dos dados concretos que medem o desempenho e a produtividade é fundamental para aplicar soluções para possíveis problemas e melhorar o desempenho da organização.
  8. Comunicação eficaz: para que tudo funcione como deve em empresas de qualquer porte, é essencial que as comunicações sejam eficientes e claras. Isso inclui tanto a comunicação entre setores diferentes e dentro de equipes específicas.

Gestão de qualidade total

A Gestão da Qualidade Total, também conhecida como TQM (Total Quality Management) trata-se de uma abordagem administrativa que visa o aumento contínuo da qualidade. Esse objetivo é alcançado através da melhoria da competitividade, eficiência e flexibilidade de uma empresa.

O conceito da melhoria contínua engloba tanto a otimização de processos quanto medidas preventivas para evitar problemas. Essa técnica de gestão aborda a organização como um sistema integrado, onde todos os colaboradores deverão fazer parte do aumento da qualidade e otimização da produção.

Aplicar essa técnica em uma empresa possibilita:

  • Saber o que os clientes desejam;
  • Maior engajamento dos colaboradores;
  • Melhoria processos internos;
  • Redução de custos sem perda de qualidade.

Existem uma série de ferramentas que auxiliam o gestor que visa a TQM. Entre eles, podem ser citadas Cartas de controle, Histogramas, Diagramas de Ishikawa e o 5s. Falaremos mais sobre esse último a seguir:

Qualidade total: Aplicando os 5s

A técnica dos 5s, hoje aplicada em inúmeras empresas ao redor do mundo, foi desenvolvida inicialmente no Japão. Em suas origens, ela era utilizada pelas donas de casa para envolver os outros membros da família na administração do lar.

No final dos anos 50, os executivos das indústrias japonesas descobriram o valor desse sistema para a gestão de qualidade total. A partir daí, a técnica se espalhou pelo mundo, e hoje é um dos programas mais utilizados para garantir a organização e otimização de processos e ambientes.

A popularidade do método se dá, em parte, pela sua simplicidade. Por meio de trabalhos de racionalização, organização, limpeza, conservação e disciplina sua empresa se transformará num ambiente saudável para todos os colaboradores, clientes e fornecedores.

Os 5s se referem a 5 palavras japonesas que regem o sistema. Conheça cada uma delas:

  • Seiri – Senso de Seleção: Utilizar os recursos disponíveis de acordo com a necessidade e adequação, evitando excessos e desperdícios.
  • Seiton – Senso de Ordenação: Organizar os meios de trabalho, de modo a ter acesso rápido e seguro a eles a qualquer momento.
  • Seiso – Senso de Limpeza: Todos os membros da empresa devem colaborar em todos os aspectos da limpeza e manutenção do ambiente de trabalho.
  • Seiketsu – Senso de Bem-Estar: Eliminação de fatores que possam atuar negativamente sobre as pessoas no ambiente de trabalho.
  • Shitsuke – Senso de Autodisciplina: Aprimoramento do desempenho, de modo espontâneo, sem a necessidade de coação por parte da hierarquia ou pressão de grupo de pessoas.

Apesar de sua simplicidade, o 5s é capaz de potencializar a produtividade, reduzir custos e até mesmo tornar o ambiente de trabalho mais harmonioso.

Conclusão

A gestão de qualidade total trata-se de uma técnica de administração que visa a melhoria contínua dos processos em uma empresa. Ela possibilita o aumento da qualidade final dos produtos e serviços, além da prevenção de problemas. Outra vantagem do método é a criação de um ambiente de trabalho mais organizado, harmonioso e com comunicações mais eficientes.

Se você procura mais soluções para a automatização e otimização dos processos diários em sua empresa, conheça nossas soluções.

 

Recuperação de lotes

Deixe um comentário